Com reajuste do frete em 12%, caminhoneiros liberam acesso ao porto de Rio Grande

04/03/2015

Empresas transportadoras aceitaram elevar valor do frete. Novo preço entra em vigor nesta quarta

Espalhados ao longo dos principais pátios e acessos do porto de Rio Grande, no sul do Estado, cerca de 200 caminhoneiros autônomos – desvinculados de sindicatos e ligados ao movimento nacional da categoria – comandaram o bloqueio do terminal pelo WhatsApp e Facebook. A ação só terminou nesta terça-feira graças a um acordo com empresas transportadoras, que aceitaram reajustar o valor do frete em 12%.

Às 13h, os manifestantes liberaram o fluxo com uma condição: de que o novo preço entra em vigor na manhã desta quarta-feira. Eles prometeram fiscalizar as operações e trancar novamente se a decisão for desrespeitada.

Um dos líderes dos caminhoneiros autônomos em Rio Grande, Giovani Gomes ressalta que está havendo uma trégua, pelo menos até o dia 10 de março. Nessa data, o governo federal irá discutir reivindicações da categoria, como a carga de trabalho e o excesso de peso nos veículos. Gomes deixa claro que, se a reunião em Brasília não for positiva, novos atos ocorrerão.

– É uma trégua. O governo assumiu o compromisso de negociar e agora vamos deixar o pessoal trabalhar. Todo mundo precisa – afirma Gomes.

No encontro desta terça, o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Rio Grande (Sindicam), mesmo não sendo responsável pelo bloqueio no porto, intermediou o acordo entre grevistas e empresas. Somente no meio da tarde é que os veículos passaram a trafegar normalmente no porto. Ninguém sabia ao certo se era para tirar os caminhões dos estacionamentos. O fluxo deslanchou mesmo à noite, com a certeza de que o bloqueio chegara ao fim e que não havia furões da decisão.

A mobilização

No entorno do porto de Rio Grande, os caminhoneiros ocuparam locais estratégicos e organizaram os bloqueios discretamente, por meio de mensagens de WhatsApp e Facebook. A rede foi se aperfeiçoando dia a dia e mostrou ser mais eficaz do que discursos para atrair manifestantes.

Volta dos grãos

Quase totalmente parados desde o início da semana passada, sem cargas de soja, arroz, trigo e milho, os terminais de grãos começaram nesta terça-feira à tarde a receber caminhões. Havia pelo menos seis navios graneleiros esperando para atracar.

Movimento de contêineres

O terminal de contêineres, sem receber carregamentos há mais de uma semana, também começou a voltar ao normal desde a tarde desta terça. Importações que chegaram não foram distribuídas em razão do protesto dos caminhoneiros.

por Mauricio Tonetto, de Rio Grande

Fonte: Zero Hora

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: