Notícia de último momento: Aurora Alimentos tem queda de 41% no resultado de 2015 por alta nos custos

05/02/2016

A Cooperativa Central Aurora Alimentos informou na sexta-feira (05) que teve uma queda de 41% no seu resultado líquido (sobras) de 2015, em comparação com 2014, afetada por aumento nos custos de produção e pela crise econômica que atinge o país.

A empresa teve lucro (sobras) de R$ 246 milhões em 2015, ante o resultado recorde de R$ 418 milhões de 2014.
“O pesado aumento dos custos de produção, insumos, matérias-primas, energia elétrica, despesas gerais e a instabilidade da economia foram responsáveis pela redução do resultado líquido final”, informou a empresa em comunicado à imprensa.

Custos crescentes no mercado de aves e suínos e dificuldade para repasse ao consumidor já eram considerados desafios para a Aurora em abril de 2015, quando o vice-presidente da empresa Neivor Canton disse em entrevista à CarneTec que a companhia buscaria expandir a participação das vendas no mercado externo.

Em 2015, a Aurora fez diversos investimentos em aumento da produção, incluindo aquisição e ampliações de capacidade, que colaboraram para elevar em 12% a receita bruta, a R$ 7,7 bilhões. Desse total 76% vieram de vendas para o mercado interno e 24% de exportações.

As vendas de carne suína foram o destaque no mercado interno. No externo, a líder em exportações foi a carne de aves, representando 66% do faturamento líquido total obtido com embarques (R$ 1,24 bilhão). A carne suína somou vendas externas de R$ 612 milhões.

Crescimento da produção

A Aurora abateu e processou 4,5 milhões de suínos em 2015, num aumento de 8,6% ante o ano anterior. A produção in natura de carne suína cresceu 7,7%, a 373,2 mil toneladas, incluindo cortes para matéria-prima de industrializados, miúdos, cortes resfriados, congelados, salgados e temperados.

Entre os produtos suínos industrializados, a Aurora elevou a produção em 1,5%, para 305,5 mil toneladas de curados, defumados, empanados, linha festa, fatiados, hambúrgueres, linguiças, mortadelas, presuntaria, refinados, salsichas e porcionados.

No segmento de aves, a produção in natura cresceu 8%, a 481,5 mil toneladas. Já a industrialização subiu 0,5%, somando 55,4 mil toneladas de produtos.

Ao longo de 2015, a Aurora investiu na aquisição do frigorífico de aves de Mandaguari (PR), na inauguração da linha de presuntaria no frigorífico de suínos de São Gabriel do Oeste (MS) e no aumento da capacidade da unidade de suínos de Joaçaba (SC).

O presidente da Aurora, Mário Lanznaster, disse em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada na sexta-feira (05), que os planos de novos investimentos estão suspensos e que dará férias coletivas para funcionários diante da situação econômica ruim.

A indústria de aves e suínos tem sofrido com a alta nos custos de milho para nutrição dos animais, que chegou a ficar escasso em algumas praças, pressionando o preço final dessas proteínas.

Por Anna Flávia Rochas

Fonte: CarneTec

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: