Receita da exportação do agronegócio em janeiro cai 11,7%

08/02/2016

O faturamento somou US$ 4,98 bilhões, o pior resultado para o mês desde 2010, provocado pela queda dos preços das commodities

As exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 4,98 bilhões no mês passado, valor 11,7% abaixo do faturamento de US$ 5,64 bilhões, observado em janeiro de 2015. O valor foi o menor para o mês desde 2010, apesar do volume recorde embarcado, que cresceu 8,7% na comparação anual e atingiu 10,77 milhões de toneladas.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pela Secretária de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura. “É fácil constatar que o decréscimo no valor exportado ocorreu em função, sobretudo, da diminuição dos preços médios de exportação dos produtos do setor”, comentam os técnicos do governo.

O levantamento mostra que as importações também diminuíram, passando de US$ 1,24 bilhão em janeiro do ano passado para US$ 913,09 milhões em janeiro de 2016. O saldo comercial da balança do agronegócio ficou em US$ 4,069 bilhões, inferior aos US$ 4,401 bilhões registrados em janeiro de 2015.

Aumento da produção e das exportações mantiveram empregos no agro, diz Mapa

Segundo o estudo, as carnes ocuparam a primeira posição entre os principais setores exportadores do agronegócio em janeiro de 2016. As exportações do setor foram de US$ 926,76 milhões, o que correspondeu a uma queda de 10,2% em relação aos US$ 1,03 bilhão exportados em janeiro de 2015.

No setor, os três principais tipos de carne exportada foram: carne de frango (US$ 443,70 milhões, menos 8,6%); carne bovina (US$ 367,28 milhões, menos 13,6%) e carne suína (US$ 78,86 milhões, mais 9,3%). A queda do preço médio de exportação das carnes impediu uma expansão do valor de vendas do setor, dizem os técnicos, lembrando que os volumes cresceram: carne bovina mais 14,8%; de aves mais 1,0% e suína mais 65,3%.

As exportações de produtos florestais foram somaram US$ 808,57 milhões em janeiro (+5,9%), valor que colocou o setor na segunda posição entre os principais setores exportadores. As exportações de celulose foram de US$ 491,51, uma expansão de +16,2% em relação aos US$ 423,00 milhões exportados em janeiro de 2015.

Na terceira posição entre os principais setores exportadores, destacaram-se os cereais, farinhas e preparações, com destaque para o milho, cujas vendas atingiram o volume recorde de 4,46 milhões de toneladas, com faturamento de US$ 735,00 milhões. Os países asiáticos foram os principais importadores do produto, concentrando 62,8% do volume total exportado.

O complexo soja ficou na quarta posição entre os principais setores exportadores. Foram US$ 621,13 milhões em janeiro de 2016, crescimento de 19,1% em relação aos US$ 521,65 milhões exportados em janeiro de 2015. O Brasil exportou volume recorde de farelo de soja para o mês de janeiro, com 1,18 milhão de toneladas.

As exportações do complexo sucroalcooleiro somaram de US$ 489,37 milhões em janeiro de 2016, “montante que colocou o setor na quinta posição dentre os principais setores exportadores do agronegócio”, dizem os técnicos.

O setor apresentou a maior queda nas exportações para o mês (-47,1%), com redução tanto da quantidade exportada (-35,9%) como do preço médio de exportação (-17,5%). Os dois principais produtos exportados pelo setor foram açúcar e álcool. Ambos tiveram decréscimo no valor exportado, -48,3 e 36,7%, respectivamente.

balanca_janeiro_2016

POR VENILSON FERREIRA

Fonte: Globo Rural

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: