Café: Bolsa de Nova York cai quase 200 pts nesta 5ª feira e chega a operar em US$ 1,10/lb

11/02/2016

Os futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) voltaram a cair nesta quinta-feira (11), após fecharem praticamente estáveis na sessão anterior. Os preços chegaram a ficar do lado azul da tabela durante o pregão, mas o avanço do dólar ante o real, vendas especulativas, rolagens de posição e a fraqueza de outros mercados acabaram dando o tom baixista às cotações.

Com isso, o vencimento março/16 fechou a sessão cotado a 113,00 cents/lb com queda de 175 pontos, mas durante a sessão chegou a 110,00 cents/lb, o menor nível em dois anos. O contrato maio/16 teve 115,00 cents/lb, o julho/16 registrou 116,55 cents/lb e o setembro/16 anotou 118,80 cents/lb, ambos com queda de 185 pontos.

Com a ausência de novidades fundamentais, as cotações na Bolsa têm oscilado baseando-se em fatores técnicos. O dólar fechou em alta de mais de 1% ante o real, o que acaba encorajando as exportações e pressionando os preços do café. Em meio a um cenário de aversão ao risco nos mercados globais e queda nos preços do petróleo, o dólar comercial encerrou a sessão de hoje cotado R$ 3,9837 na venda com alta de 1,22%.

Paralelamente, também começa a repercutir entre os operadores algumas informações sobre a colheita na Colômbia. Em janeiro, o volume foi de 1,136 milhão de sacas de 60 kg, 4% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Informações de agências internacionais dão conta que o mercado repercutiu durante o dia os prêmios pagos pelo café arábica e robusta, o que apontaria uma queda nos estoques certificados da ICE, disserem operadores. Um corretor informou à Reuters que caso as cotações do robusta subissem entre US$ 100 e 150 por tonelada, as vendas vietnamitas entrariam em ação, mas o produtor do país está fora do mercado por conta do feriado do ano novo lunar (Tet).

Mercado interno

No cinturão produtivo do Brasil, as chuvas continuam sendo registradas nas áreas produtoras do norte do Paraná e interior de São Paulo, aponta a Somar Meteorologia. No mercado físico brasileiro poucos negócios acontecem nesta quinta-feira com os envolvidos ainda em ritmo de carnaval.

O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação hoje na cidade de Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca cotada a R$ 545,00 – estável. A maior oscilação no dia foi registrada em Varginha (MG) com queda de 1,82% e saca cotada a R$ 540,00.

O tipo 4/5 teve maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com R$ 540,00 a saca e recuo de 0,92%. A maior oscilação no dia ocorreu em Varginha (MG) com baixa de 0,95% e saca a R$ 520,00.

O tipo 6 duro teve maior valor de negociação em Varginha (MG) com R$ 515,00 a saca e queda de 0,96%. A maior oscilação no dia dentre as praças aconteceu em Espírito Santo do Pinhal (SP) com recuo de 2,00% e saca cotada a R$ 490,00.

Na quarta-feira (10), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 482,28 e queda de 2,93%.

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: