Programa da Bayer monitora lavoura 24h em Mato Grosso e auxilia no controle de doenças

14/02/2016

S2Publicom_strip_38388_2_full
Foto: Bayer

Dez pontos de pesquisa espalhados em Mato Grosso e outros seis estados em lavouras de soja estão sendo monitorados 24 horas por dia com a proposta de mostrar e conscientizar o produtor que o momento certo de efetuar a aplicação de fungicidas faz a diferença no manejo de doenças, como é o caso da ferrugem asiática e mancha-alvo. O “BBB da Soja” trata-se do projeto “De Primeira, Sem Dúvida”, desenvolvido pelo segundo ano pela Bayer CropScience.

Em Mato Grosso o projeto é realizado em uma propriedade rural localizada no município de Campo Novo dos Parecis. Além do estado, outros pontos de pesquisa são estão em andamento no Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

O projeto “De Primeira, Sem Dúvida” tem como intuito oferecer aos produtores de soja informações diferenciadas para produzir mais e melhor.

O monitoramento, segundo o gerente de clientes da Bayer, Tiago Nascimento, é realizado em tempo real nas áreas através de câmeras instaladas nas lavouras, que contam com acompanhamento direto de pesquisadores do segmento de fitopalogia.

O programa teve início em 2014. A área a ser monitorada é dividida em dois talhões iguais e conta com câmeras instaladas em frente aos mesmos, sendo uma instalada no alto de uma estrutura fixa captando todo o perímetro do campo e outras duas direcionadas para cada talhão.

O gerente de clientes da Bayer, em entrevista ao Agro Olhar durante a ShowRural Coopavel, em Cascavel (PR), explica que enquanto um dos talhões recebe o tratamento adequado para o manejo das doenças, o outro servirá de testemunha, onde a aplicação do fungicida será realizada com atraso.

“Nós temos algumas câmeras espalhadas no país, onde podemos acompanhar o desenvolvimento das lavouras das propriedades participantes do programa. O produtor pode acessar o site do ‘De primeira, Sem Dúvida’ e ver o desenvolvimentos destes pontos e através deste monitoramento ver se estas áreas estão com alguma doença ou não para entrar no momento certo em ação para o combate das mesmas”, comentou ao Agro Olhar.

De acordo com Tiago Nascimento, com o monitoramento é possível, inclusive, averiguar os cuidados necessários quanto ao clima.

Da Redação – Viviane Petroli

Fonte: AgroOlhar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: