Fundação MT em Campo recebe participantes de 11 estados brasileiros

15/02/2016

Realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, o Fundação MT em Campo 2016 encerrou com saldo recorde de participantes. As duas etapas – Nova Mutum (MT) nos dias 29 e 30 de janeiro e Rondonópolis (MT) nos dias 5 e 6 de fevereiro – receberam mais de 1.500 participantes de todo o estado de Mato Grosso e de municípios de Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Pará e Piauí. Produtores rurais dos países vizinhos Colômbia e Paraguai também conheceram os experimentos da instituição.

O tema da edição 2016 foi Produtividade & Rentabilidade, com 21 estações de pesquisa nas culturas soja, milho e algodão em temas como estádios de dessecação da soja, efeitos da palha para a semeadura da soja, compactação do solo, rotação de culturas, adubação, efeitos da subadubação, calagem e gessagem, arranjo espacial de plantas, agricultura de precisão, controle de pragas, insetos e doenças, avaliação de fungicidas, manejo de herbicidas, manejo de nematoides, sombreamento na cultura da soja, vitrine de cultivares de soja e algodão para safrinha e plantas de cobertura.

Em Nova Mutum, o Fundação MT em Campo aconteceu no Centro de Aprendizagem e Difusão (CAD), considerada a maior área demonstrativa de práticas agrícolas do Estado e onde o evento é realizado há três anos. A chuva sem trégua nos dois dias não inibiu os visitantes, que conheceram de perto os experimentos, como se comportaram e reagiram à estiagem ocorrida desde o início do plantio da soja.

Em Rondonópolis, o evento foi na Estação Experimental Cachoeira, onde os pesquisadores conduzem ensaios de até oito anos. “Tivemos dias de campo com abordagens muito transparentes, com situações reais e de impacto para a agricultura. A interação do público ficou evidente e atingimos alguns dos nossos objetivos: gerar o debate, o aprendizado e a troca de informações”, comentou Leandro Zancanaro, gestor de Pesquisa da Fundação MT.

Em 40 horas de eventos, os participantes tiveram 23 pesquisadores à disposição para esclarecer dúvidas e ampliar o conhecimento não só do público, mas também do time de técnicos da instituição. Para o produtor Daniel Gobbo, de Nova Mutum, que participa do evento desde a primeira edição, as informações sempre colaboram com a produção da safra. “Os assuntos que vim buscar nesta edição foram variedades de soja e adubação, principalmente, mas sempre que posso visito o CAD e dou uma olhada nos experimentos que estão sendo preparados”, disse.

Fonte: Cenário MT

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: