Novo viaduto em Santos pretende eliminar conflito rodoferroviário

15/02/2016

Ministro Helder Barbalho assinou neste sábado ordem de serviço para início de obras no sistema viário do Porto de Santos. Acompanhe o cronograma das operações.

Durante o sábado (13), em visita ao Porto de Santos, o ministro da Secretaria de Portos, Helder Barbalho, assinou a ordem que autoriza o início de obras no trecho do canal 4 – Ponta da Praia, da Avenida Perimetral Portuária de Santos. O empreendimento terá adequações nas avenidas Portuária e Interna, que compõem o sistema viário do Porto de Santos, com a implantação de um conjunto de dois viadutos que pretendem eliminar o conflito rodoferroviário. De acordo com a assessoria da Codesp, a obra promoverá maior agilidade no tráfego dos terminais localizados na região, solucionando um significativo gargalo entre o tráfego de contêineres e de granéis vegetais.

“Certamente esta é uma obra que permitirá facilitar o tráfego de cargas, compatibilizando modais, com intervenções importantes como a construção dos viadutos, mas é também um empreendimento que trará maior organização urbana. Santos, que sedia o maior porto do país, merece o bem-estar do cidadão, contando, através de iniciativas como esta, a possibilidade de garantir a cada cidadão uma melhor qualidade de vida e retribuindo à cidade o protagonismo que seu porto tem”, anunciou o ministro.

As obras também incluem a transferência das linhas férreas do acesso ao Corredor de Exportação de Granéis Sólidos de Origem Vegetal, que atualmente passam no meio dos terminais. Após a execução do projeto, os ramais serão ampliados até o Corredor de Exportação, possibilitando o adensamento de áreas hoje não operacionalizadas. Serão implantadas quatro linhas férreas, para contribuir com a demanda de utilização do modal ferroviário, com o objetivo principal de eliminar filas de caminhões de transporte de contêineres, hoje recorrentes na avenida.

A execução dos serviços acontece um ano depois da licitação, realizada em fevereiro de 2015, quando a construtora Cappelanno venceu a concorrência realizada pela Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) com sua proposta de R$ 72,4 milhões para o projeto. Na ocasião, o modelo utilizado para a licitação foi o RDC (Regime Diferenciado de Contratação), realizado em duas rodadas.

Cronograma

O presidente Alex Oliva, informou que, a partir da assinatura da Ordem de Serviço pelo ministro, nesta segunda-feira já se iniciam as reuniões com a empresa construtora da obra para se ajustar o cronograma e definir estratégias que permitam tocar a obra com o mínimo de impacto no tráfego da região. A obra é dividida em três partes: a construção dos viadutos (de entrada e de saída) e pontilhões ferroviários, o remanejamento de interferências e a revitalização da avenida Mário Covas júnior e, a terceira parte, a readequação da atual avenida interna (dentro da área portuária) com a relocação dos ramais ferroviários.

Novo traçado

O novo projeto prevê a construção de um viaduto em formato de Y, para dirigir o tráfego de caminhões com contêineres na avenida, de modo a liberar a passagem para automóveis e caminhões de grãos. A assessoria da Codesp descreve que o viaduto de entrada vai partir do terreno antes ocupado pela empresa Lloydbratti, na pista sentido Ponta da Praia, da Avenida Portuária (Mário Covas Júnior), transpondo-a sobre o Pátio de Contêineres do Armazém XXXVI, até o trecho atualmente ocupado pelo pátio ferroviário e pela avenida interna (Ismael Coelho de Souza), que se tornará área adensada às instalações da Libra Terminais. O viaduto de saída segue contíguo ao de entrada, saindo da área interna do Porto e fazendo o desemboque na pista da avenida Mário Covas Júnior, sentido Macuco. (Veja a imagem abaixo)

2016_02_15_obras_santos

O objetivo principal da implantação dos viadutos, com vão de 6,75 metros, é absorver o fluxo de contêineres de modo a segregar o tráfego rodoviário entre veículos desse tipo e os de de grãos e farelo. Avenida Portuária (Mário Covas Júnior) terá seu traçado de 3,1 quilômetros mantido, com alguns ajustes, enquanto a avenida interna será mantida desde as instalações da Capitania dos Portos até o armazém 33. O cronograma inicial prevê prazo de 30 meses para conclusão dos serviços.

Fonte: Guia Marítimo – Redação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: