Porto de Santos: EEL espera assinar contrato da dragagem nesta semana

15/02/2016

Canal de navegação do Porto deverá ficar com até 15,7 metros

O novo contrato para a execução das obras de dragagem do Porto de Santos pode ser assinado na próxima quarta-feira (17). Esta é a expectativa da sócia-proprietária da EEL Infraestruturas, Claudia de Carvalho Alves, e deve se concretizar, caso nenhuma empresa entre com recurso questionando a vitória da firma na licitação promovida pela Secretaria de Portos (SEP). A previsão é iniciar as obras em agosto.

O relatório final da Comissão de Licitações foi divulgado no site da pasta no último dia 2, quase sete meses após a entrega das propostas, em 9 de julho do ano passado. Conforme as regras do processo, as demais concorrentes têm cinco dias úteis para apresentar recursos.

De acordo com a empresária, o contrato poderá ser assinado na quarta-feira (17), quando o ministro dos Portos, Helder Barbalho, estará em Santos para participar do fórum Plano Safra 2016.

“Se não houver recurso, acredito que seja no dia 17 (a assinatura do contrato). Senão, haverá prazo para contra recurso e a decisão pode ficar para o início de março”, disse a executiva.

Segundo a sócia-proprietária da EEL Infraestruturas, o contrato será assinado após uma “longa e brava luta”. Isto porque a empresa, que apresentou a menor proposta de preço para a obra, R$ 369 milhões, garantiu a liderança na licitação, mas foi desclassificada pela SEP.

Seguindo o edital da concorrência, a firma teve de apresentar a documentação que atestava sua capacidade técnica. Mas, por problemas técnicos, atrasou a entrega dos documentos em cinco minutos. O prazo estava entre as regras do processo.

A partir daí, foi iniciada uma disputa judicial, na qual a EEL foi considerada vencedora. A empresa será contratada por 17 meses para, inicialmente, realizar os projetos básico (composto de desenhos, memoriais descritivos, especificações técnicas, orçamento, cronograma e outros elementos técnicos necessários para a caracterização da obra) e executivo (mais detalhado que o básico, apresentando ainda como o serviço será realizado) da dragagem. Essa etapa deve durar cinco meses.

Por conta deste cronograma, a responsável pela empresa acredita que os trabalhos de aprofundamento do canal do estuário, das bacias de acesso e dos berços de atracação sejam iniciados apenas em agosto. Neste período também está prevista a mobilização de equipamentos que serão utilizados na obra.

Conforme o edital da SEP, os trabalhos na parte interna do canal e nos acessos aos berços devem ser feitos por uma draga autotransportadora de arrasto (que suga os sedimentos enquanto navega) – ou equipamento semelhante – capaz de dragar 937,98 mil metros cúbicos por mês, com uma cisterna (porão para o depósito dos sedimentos captados) de 11 mil metros cúbicos.

No canal externo, deve atuar também uma draga autotransportadora de arrasto – ou embarcação semelhante – com produtividade mínima de 1,368 milhão de metros cúbicos por mês e cisterna de 11 mil metros cúbicos. Nos berços, a exigência é de uma draga backhoe (com escavadeira) com batelões autopropulsados– ou semelhantes – com produtividade mínima de 168 mil metros cúbicos por mês.

Serviço

A dragagem prevê o aumento da profundidade do canal de navegação e das bacias de acesso aos berços de atracação do cais santista, dos atuais 15 metros, em média, para 15,4 e 15,7 metros.

Já os locais de atracação terão uma fundura variando de 7,6 a 15,7 metros.

Fonte: A Tribuna – Redação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: