Santos: Porto debaterá escoamento da safra agrícola na próxima quarta-feira

16/02/2016

Evento organizado pela Codesp reunirá autoridades e empresas que atuam no complexo marítimo santista

O planejamento para o escoamento da produção agrícola pelo Porto de Santos será debatidos na próxima quarta-feira (17), durante todo o dia, no Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, no complexo marítimo. Assim como no ano passado, autoridades ligadas ao cais santista discutirão o Plano Safra 2016 e as medidas que serão adotadas para evitar congestionamentos nos acessos à região. Neste ano, o evento terá a participação do ministro dos Portos, Helder Barbalho.

Segundo estimativas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), em 2016, 57,6 milhões de toneladas de granéis sólidos de origem vegetal deverão passar pelo Porto. Soja (grãos e farelo) e milho serão os principais produtos exportados. E o escoamento dessas cargas começará a se intensificar ainda neste trimestre. Neste período, o movimento de caminhões aumenta e o temor é de novos congestionamentos, como os que travaram os acessos rodoviários à região há cerca de três anos.

De acordo com o diretor-presidente da Codesp, José Alex Oliva, nos debates da próxima semana, serão definidas as ações dos órgãos envolvidos no escoamento da safra. As discussões reunirão a Secretaria de Portos (SEP) e as agências reguladoras de Transportes Aquaviários (Antaq) e Terrestres (ANTT), além de outros órgãos públicos que atuam no cais. Terminais portuários, pátios reguladores, a Ecovias (concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes), a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar e as prefeituras de Santos, Guarujá e Cubatão, além do Governo do Estado, também vão participar.

Para evitar congestionamentos, em 2014, foram impostas novas regras de acesso ao cais santista. Desde então, todo caminhão que chegar ao Porto dois dias antes ou dois dias depois do período agendado para carga ou descarga, é considerado um veículo infrator.

Conforme resolução da Docas, o terminal que desrespeitar a norma de agendamento e causar congestionamentos pode ser multado de R$ 1 mil a R$ 2 mil por caminhão irregular. Também está previsto que as instalações serão multadas em R$ 10 mil ou até R$ 20 mil por veículo que interromper o trânsito portuário.

A Docas ainda determinou que todo caminhão carregado com granéis sólidos deve passar por pátios reguladores, credenciados pela estatal, antes de chegar ao cais. Essas instalações devem informar, no intervalo máximo de uma hora, a capacidade de recepção e de vagas de estacionamento em cada terminal.

Os caminhões não agendados deverão aguardar nos pátios, quando houver capacidade de recepção, até que ele seja autorizado a se deslocar ao Porto. Pátios e terminais deverão transmitir, em tempo real, os dados da leitura do sistema OCR (que identifica as placas dos veículos).

Safra 2015

No ano passado, o grande diferencial foi a leitura eletrônica das placas de caminhões pelo sistema OCR. A ideia era identificar se os veículos que seguiam em direção ao cais santista estavam agendados e poderiam ser recebidos pelos terminais.

Três centrais de monitoramento do trânsito verificaram se havia congestionamentos no cais santista. Além delas, a Codesp conta com as imagens de câmeras da Ecovias.

FERNANDA BALBINO

Fonte: A Tribuna

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: